Quinta do Ermízio

A Quinta do Ermízio dista 8 km do centro histórico de Guimarães, cidade bem conhecida pelos seus monumentos e com excelentes instalações hoteleiras.

 

 

A quinta tem raízes profundas na história de Portugal. É provável que a origem do nome se deva a um mordomo da corte de El-Rei D. Afonso Henriques – Dominus Ermigius – assinalado num manuscrito do século XII.

 

 

De uma beleza luxuriante, estende-se desde o vale do Ave à Bouça do Saraiva, formando um anfiteatro exposto a sul e nascente.

 

 

Os 15 hectares de vinha estão dispersos por várias parcelas, cujas diferenças de tipo de solo e de exposição dão origem a um mosaico de nichos ecológicos. Os solos, derivados de granitos, são de textura média a grosseira e bem drenados.

 

A Casa Velha do Sobrado, antigo assento de lavoura, é um belo exemplo arquitetónico da casa rural minhota, com a zona de habitação no piso superior, a varanda corrida e a loja e adega no piso inferior. Funcionou aqui durante muitos anos o Curral do Concelho.

 

 

O espigueiro guarda a memória de quando ainda se cultivava milho na Quinta. As espigas eram secadas na eira, depois descamisadas ao som dos cantares tradicionais e finalmente guardadas no espigueiro, um lugar seco e arejado, para se conservarem até ao ano seguinte.

 

A adega foi construída em 1984 e dispõe do equipamento adequado para vinificar as uvas com elevado rigor, mas com o mínimo de intervenção, de forma a realçar as características próprias das uvas. Está certificada HACCP.